Todo novo verão um velho problema ressurge: o desperdício de água.

21 de dezembro de 2020 iniciamos mais um verão e, apesar de estar ser a estação preferidas de milhões de brasileiros, todo ano convivemos com um velho problema: o desperdício de água. Esse velho problema, se soma a uma série de outros problemas: Estação de secas em várias regiões do Brasil, sobretudo o Nordeste; devido à ausência de chuvas, ocorre a diminuição no nível dos reservatórios de águas nas grandes cidades; e a falta de água em inúmeros lares, devido ao desperdício e também ao racionamento de água.

Todos esses problemas são vivenciados por aquelas cidades que possuem, minimamente, um sistema de distribuição de água e uma política de saneamento básico. Naquelas cidades que, em pleno século 21, ainda não possuem saneamento básico, os problemas são ainda maiores, já que também convivem com problemas de saúde decorrentes da ausência dessas políticas.


Voltando a falar sobre o desperdício de água, matéria do jornal Correio Braziliense traz o seguinte panorama: O Brasil desperdiça 39,3% da água potável, com perdas no sistema de distribuição, e está longe das metas de universalização preconizadas no novo marco do saneamento, que prevê 99% da população brasileira com acesso à água potável e 90% ao tratamento e coleta de esgoto até 2033 (CORREIO BRAZILIENSE, 2020).


Quais os desafios que todo esse velho problema deixa para nós? É o que vamos refletir, ainda que de maneira inicial, pois muita coisa pode ser feita.


A necessidade de poupar água tem se tornado uma constante em diversas cidades, trazendo como estratégia o reaproveitamento e a captação de água, a qual pode ser do interesse de empresas preocupadas em preservar o meio ambiente e manter o bem-estar das regiões onde atuam.


Há “n” formas de reaproveitamento de água a serem aplicados em uma empresa e o mais simples é a captação de água da chuva para a utilização em atividades como a lavagem de pátios, limpeza de maquinário, em irrigação de hortas comunitárias ou até para regar plantas se houver um jardim. É simples e barato, basta criar um sistema de captação com tonéis.


Além do mais, os efluentes de esgoto produzidos nas empresas também podem ser captados e tratados em um processo eficiente, que os tornam limpos e poder ser reutilizados, até mesmo, no sistema de descargas dos banheiros da empresa. A água usada em processos industriais pode ser tratada e reutilizada novamente no ciclo de produção. Se a empresa tiver vestiários, a água utilizada no banho também pode ser captada e reutilizada para lavar os próprios banheiros.


São formas que contribuem diretamente para a redução do desperdício de água e também para a sustentabilidade desse recurso que, apesar de ser renovável, pois está em eterno processo de reciclagem natural: evapora, desaba como chuva, escorre para o fundo da terra e retorna para a superfície, de onde volta a evaporar, no chamado ciclo da água, pode faltar, especialmente no verão com o início da estação das secas.


Fontes:

https://www.cpt.com.br/

https://tratamentodeagua.com.br/o-reuso-da-agua-nas-empresas/

https://www.correiobraziliense.com.br/


O que a sua Empresa tem feito para evitar o desperdício de água? Conta pra gente!

4 visualizações0 comentário